Os Mitos e a Mitologia

Athena by x_tiger (cropped for detail) ...GO TO SALE NOW www.facultyoffashion.com ONLY @ SHOPBOP , repinned by Style69er, follow more content at www.pinterest.com/style69er/hottest-of-the-honey-pot/
Na mitologia grega, Atena (ou Palas Atena) é a deusa da guerra e da sabedoria, além de outras habilidades (Fonte da imagem: Pinterest).

Mitos são histórias antiquíssimas, nascidas da tradição oral: bem antes que a escrita fosse inventada e que a maioria das pessoas soubesse ler e escrever, já eram contadas histórias sobre deuses, heróis e antepassados. Todas as civilizações antigas tiveram suas crenças e histórias sagradas. Em geral, quem fazia a narração dos mitos eram os sacerdotes ou líderes tibais, em cerimônias rituais, mágicas, ou encontros significativos entre os cidadãos de cada sociedade. Com o passar do tempo, várias dessas histórias foram se misturando a outras narrativas de povos vizinhos ou imigrantes. Ao se transformarem, surgiram às lendas e contos folclóricos, que quase sempre possuem elementos míticos.

Como na maioria das vezes eram as pessoas mais idosas que conheciam de cor os mitos e os contos folclóricos, grande parte dessas histórias foi-se perdendo no decorrer dos séculos, já que não eram registradas por escrito e às vezes os sábios e anciãos morriam sem ter transmitido sua sabedoria a um descendente. Outras narrativas, registradas em pergaminho, barro e mesmo pedra, desapareceram também por causa de guerras entre povos, com a destruição das cidades e incêndios. Um dos mais terríveis consumiu a famosa Biblioteca de Alexandria, no Egito, onde se diz que estavam reunidos papiros e pergaminhos contendo textos de vários povos da Antiguidade.

A reunião dos mitos de uma civilização ou cultura constitui a sua mitologia. Existem, portanto, a mitologia grega, a egípcia, a japonesa, e assim por diante […].

Os mitos mais conhecidos são os pertencentes à cultura greco-romana, pois o pensamento dos antigos gregos, ou helenos, foi incorporado pelo Império Romano e através da dominação de Roma essa mitologia se espalhou pela Europa, Ásia e África, permeou o pensamento e a literatura europeus, e tem influência até hoje. Mas não são menos importantes os mitos da Babilônia, do Egito, de Israel, da Pérsia, ou os criados pelos povos celtas e nórdicos, na Europa. Sem esquecer os povos orientais – China, Japão, Tibete, Índia – e das populações da África, da Oceania e das Américas. Civilizações pré-colombianas, como as dos astecas, maias, incas, povos nativos norte-americanos e indígenas brasileiros estão também repletas de mitos e lendas, que contam histórias fascinantes e mágicas.  Continuar lendo “Os Mitos e a Mitologia”

Livro: Stonehenge (Bernard Cornwell)

Uma combinação perfeita: um dos escritores ingleses mais bem-sucedidos no Brasil escreve sobre um dos mais conhecidos e enigmáticos mistérios do planeta.

Como explicar Stonehenge, um enigma tão complexo quanto as pirâmides do Egito? Qual era a finalidade desse círculo de pedras? Todos os anos, milhares de turistas seguem até a planície de Salisbury para tentar entender o grande mistério. Teria o monumento sido erguido pelos gregos? Ou se trata de um templo construído pelos druidas celtas? Bernard Cornwell recria a época da construção do monumento em uma emocionante disputa entre três irmãos pelo poder de sua tribo (Fonte: Skoob).

Papo Lendário sobre a Mitologia Celta

images (1)

Os podcasts – também chamados de podcastings – são arquivos de áudio transmitidos via internet. Neles, os internautas oferecem seleções de músicas ou falam sobre os mais variados assuntos – exatamente como acontece nos blogs. A palavra que determina esta nova tecnologia surgiu da fusão de iPod (toca-MP3 da Apple) e broadcast (transmissão via rádio). Além de possibilitar a divulgação de diversos temas – que rádio teria programas para fãs de “Star Trek” ou admiradores de literatura russa? -, os podcasts libertam os ouvintes da grade de programação. Os arquivos, baixados em computadores ou tocadores portáteis, podem ser ouvidos a qualquer hora (Fonte: Folha de S. Paulo).

Como o tema do blog são religiões e mitologias, há um podcast chamado Papo Lendário em que os episódios tratam justamente desses temas voltados às diversas mitologias, lendas, heróis, deuses, personagens etc. Para quem gosta desses temas, há também indicações de HQs, livros, filmes, séries… Fiz uma lista aqui no blog dos episódios sobre a mitologia celta. Quem tiver interesse sobre essas e outras mitologias, visite o site MitografiasContinuar lendo “Papo Lendário sobre a Mitologia Celta”

HQs: Asterix e Obelix

asterix2
Asterix, Obelix e cia.

Asterix é uma série de histórias em quadrinhos criada na França por Albert Uderzo e René Goscinny no ano de 1959, baseado no povo gaulês e em grande parte no tempo do seu grande chefe guerreiro Vercingetorix.

Este é o prólogo de todas as edições dos livros de Asterix, o gaulês: “Estamos no ano 50 antes de Cristo. Toda a Gália foi ocupada pelos romanos… Toda? Não! Uma aldeia povoada por irredutíveis gauleses ainda resiste ao invasor.”

Asterix reside com seus amigos em uma pequena aldeia gaulesa situada em uma península na Armórica, ao norte da antiga Gália. Para resistir ao domínio romano, os aldeões contam com a ajuda de uma poção mágica que lhes dá uma força sobre-humana, preparada pelo druida Panoramix. A exceção é Obelix, que caiu dentro de um caldeirão cheio da poção quando ainda era um bebê, e daí adquiriu permanentemente a superforça (Fonte: Wiki).

Há vários elementos célticos nas histórias de Asterix e Obelix, uma vez que a Gália foi uma das regiões em que a cultura celta se fez presente.

Clique aqui para ler HQs de Asterix e Obelix.

Série de TV: Camelot (2011)

camelot_starz
O ator Jamie Campbell Bower interpreta o rei Arthur e Eva Green, sua irmã Morgana.

Com a repentina morte do Rei Uther, a Grã-Bretanha enfrenta o caos. O feiticeiro Merlin (Joseph Fiennes) aponta Arthur (Jamie Campbell Bower), filho do falecido rei, como o herdeiro do trono, mas sua meia-irmã, Morgana (Eva Green), tem outros planos. Arthur enfrenta tempos difíceis e será testado para além da imaginação (Fonte: Adoro Cinema).

Também sobre o ciclo arturiano, a série é adaptação livre do livro “A Morte de Artur”, do autor Thomas Malory. O livro é um compêndio das lendas do rei Artur e os cavaleiros da Távola Redonda.

Clique aqui para ler mais sobre a série Camelot.

Clique aqui para ler mais sobre o livro A Morte de Artur.

Trailer (em inglês):

Continuar lendo “Série de TV: Camelot (2011)”

Série de TV: Merlin (2008-2012)

Merlin-Primeira-Temporada-Download
Livremente inspirada no ciclo arturiano, a série esteve no ar de 2008 até 2012.

No excitante universo de Camelot, porém ambientada no Século 21, conta a história de Merlin (Colin Morgan) e Arthur (Bradley James) antes de eles tornarem-se mitos, quando ainda eram jovens loucos por aventuras. À procura do amor e dos próprios destinos, eles compartilham os erros e os acertos ao longo do caminho (Fonte: Adoro Cinema).

Clique aqui para mais informações sobre Merlin.

Trailer (em inglês): Continuar lendo “Série de TV: Merlin (2008-2012)”

Livro e Série de TV: Outlander (2014)

S1OCartaz1

Baseada na série literária Outlander (no Brasil, A Viajante do Tempo) da autora Diana Gabaldon, a série narra a vida de Claire, uma enfermeira de combate na Segunda Guerra Mundial que acaba viajando no tempo para o ano de 1743 e imediatamente é inserida em um mundo desconhecido de aventuras que a fazem temer pela própria vida. A personagem, casada no século XX, termina se aproximando de Jamie, um jovem e romântico guerreiro escocês, e fica dividida entre dois homens diferentes em duas vidas irreconciliáveis (Fonte: Minha Série).

Tanto no livro quanto na série de TV podemos ver alguns elementos da cultura celta, como o Samhain (festival sazonal celta), o gaélico (língua celta), algumas lendas e mitos (Monstro do Lago Ness, Colinas das Fadas…), os enigmáticos círculos de pedras, costumes e tradições da época, entre outros. A história se passa na Escócia, um dos locais em que a cultura celta esteve muito presente. Outro ponto interessante que ambos abordam é em relação à mentalidade da época. Os escoceses adotaram o cristianismo (processo de cristianização), mas isso não fez com que as antigas tradições da religião celta desaparecessem de uma hora para outra. As pessoas, principalmente o “povão”, ainda acreditavam que as fadas poderiam curar os seus bebês, em poções do amor, mau agouros etc. Tudo isso resquício de uma tradição milenar e anterior.

Mais informações sobre os livros clicando aqui.

Para ler o primeiro capítulo do livro “A Viajante do Tempo” clique aquiContinuar lendo “Livro e Série de TV: Outlander (2014)”